5 Dicas para você não sentir dores no corpo durante a amamentação

Dica 1

Confira as dicas de Juliana Sena, fisioterapeuta, professora de Pilates e mãe. 
1ª Dica: Pratique atividade física.

Os médicos e eu recomendamos que, se você não faz normalmente exercícios físicos, comece a fazê-los no segundo trimestre da gestação. Agora, se você já vem praticando, pode começar logo no início. Só pegue leve.

A atividade física é de extrema importância porque você irá preparar o seu corpo para o parto e para o pós-parto. Uma das atividades que é supercompleta é o Pilates, que irá fortalecer as suas costas, você irá fortalecer muito os seus membros superiores e ajudará na mobilidade de todo o corpo. O alongamento é também muito importante, além da consciência corporal que você passa a adquirir. Tudo isso ajudará muito você na sua postura, na hora de carregar o bebezinho no colo e principalmente na hora da amamentação.

 

Dica 2

2ª Dica: Mantenha a postura correta para a amamentação sentada.

Nessa postura, a mãe precisa se posicionar corretamente na cadeira, sempre com um apoio nas costas. E sentada sobre os ísquios, que é aquele ossinho no bumbum. Os membros inferiores devem estar em uma angulação de 90 graus, tanto a articulação do quadril, quanto a articulação dos joelhos e a articulação dos pés, que aliás, deverão estar sempre bem apoiados no chão. Os ombros também precisam estar bem relaxados.

Dessa forma, você irá conseguir ficar bastante tempo amamentando seu bebê, tranquilamente, no tempo de vocês. Não irá sobrecarregar a sua musculatura e nem sentirá dores relacionadas à má postura.

 

Dica 3

3ª dica: Está com dores…? Experimente a amamentação deitada.

Essa é uma postura alternativa para quem já está com dores, principalmente nas costas e quer ficar mais relaxada.

É importante que você se deite de lado com a cabeça na mesma altura da coluna. Não é recomendado que o travesseiro seja nem muito baixo e nem muito alto.  O quadril e os joelhos deverão ficar na angulação de 90 graus novamente. Do lado em que você estiver, deverá jogar o braço que está na parte inferior para trás da cabeça e só então encaixar o bebê, na sua lateral. Para maior segurança dele, é fundamental que alguém ajude você encaixando o bebê e que coloque um apoio nas costinhas dele, para não rolar. Então, você irá segurá-lo com o braço que estava na parte superior da sua lateral. Assim, você irá conseguir amamentar tranquilamente, variar as posições e o melhor, não sentirá dor.

 

Dica 4

4ª dica:  Amamente em pé:

Essa postura é muito polêmica por conta da segurança do bebê. E você só conseguirá amamentar nessa posição enquanto o bebê estiver pequeno e nos primeiros meses. Do contrário, com o bebê já bem gordinho você poderá sobrecarregar a sua coluna. Mas o bebê está pequeno e você está com dor? Pode mudar de posição e manter a postura, pés paralelos, quadril encaixado, procure não jogar seu quadril nem para frente e nem para trás. E quando for segurar seu bebezinho, mantenha os ombros relaxados e para trás.

 

 

Dica 5

5ª dica: Uma boa almofada faz toda diferença:

A minha última dica é pessoal. Na gestação eu fiquei muito barriguda e ganhei essa almofada de uma aluna aqui do meu estúdio. E essa almofada foi me ajudando em todo esse período, até mesmo antes do nascimento do meu bebê. E sabe por quê?  Porque ela é uma almofada diferenciada. Ela tem uma densidade muito legal e me ajudava muito quando eu estava, por exemplo, sentada no sofá e precisava de um travesseiro nas costas, ou mesmo deitada para ler algo eu encaixava nela.

Quando meu bebê nasceu – ele veio ao mundo com 4 quilos – era muito pesado e muito grande… Se eu tivesse uma almofada de amamentação normal não iria conseguir fazer o que eu fazia com essa almofada. Por conta desse recorte, que o Nani tem, eu enfiava o braço e conseguia trazer o meu filho até o peito em vez de forçar o meu tronco levando o peito até ele. E os meus ombros nessa posição não ficavam tortos, o que geraria também muita dor. As minhas mamadas foram sempre muito tranquilas e eu podia ficar horas amamentando o meu bebê e aumentando o nosso vínculo.

Em todas as posições, com o Nani ficou ainda melhor. E eu também usava às vezes o vão que o Nani tem para deixar meu bebê encaixadinho no tapetinho enquanto eu tinha que fazer algo rapidinho. E agora eu uso o Nani como objeto de decoração no quartinho dos meus filhos e eles amam ficar abraçados nessa almofada.

Tem sido uma experiência muito legal. É uma almofada multifuncional, diferenciada, as capas são lindas e fáceis de lavar. E o Nani me acompanha e acompanha a vida dos meus filhos até hoje. Essas são as dicas que eu deixo para vocês. Postura correta e Nani!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso ajudar?