Consultora de amamentação: entrevista com Gil Ramos

O post de hoje é um entrevista com Gil Ramos, mãe de quatro filhos – três bebês anjos e a Valentina – de 5 anos, advogada de formação e doula, consultora em amamentação e aromaterapeuta de coração. A Gil conversou comigo e contou um pouco sobre o trabalho da consultora de amamentação e como ela pode ajudar mães e bebês nos primeiros meses de vida.

Consultora de amamentação
Gil Ramos: consultora de amamentação

O que faz uma consultora de amamentação?

O foco da consultora de amamentação é auxiliar a mãe com dificuldades na amamentação, avaliando e intervindo, quando necessário, com a finalidade de promover o aleitamento seguro e eficiente. 

Porém, o que poucas mulheres sabem é que a consultora em amamentação tem um papel fundamental ainda na gestação. 

Como funciona a consultoria na gestação?

A consultoria, na gestação, mune a gestante de informações, preparando-a para esse mundo novo, encorajando e empoderando, não só a mãe, mas a família, para uma nova rotina.

Ainda na gestação falamos sobre fisiologia, pega, colostro, apojadura, massagem, livre demanda, posições para amamentar, ordenha manual, intercorrências, volta ao trabalho, dente outros temas importantes.

Pela minha experiência, uma mãe bem informada já na gestação tem menos dificuldade em amamentar. Lembrando que o respeito às escolhas da mãe sempre vem em primeiro lugar.

E neste momento de isolamento social, como a consultora pode ajudar?

Vou começar batendo na mesma tecla e repetindo que eu realmente acho imprescindível a consultoria na gestação. E, agora, no isolamento, tendo todos nós que nos reinventarmos, a internet teve papel fundamental, já que a consultoria pôde (e pode) ser feita on-line, pra gestantes de várias partes do Brasil. Tem funcionado super bem, inclusive com preços mais acessíveis, já que pode ser feita com mais de uma gestante ao mesmo tempo.

Isso foi algo bastante positivo na Pandemia, perceber que as consultorias on-line também funcionam.  É possível ajudar uma mãe com dificuldade na pega, em plena apojadura, em novas posições, com intercorrências ou no retorno ao trabalho, puerpério, etc, à distância.

Amamentar exige vontade, dedicação, rede de apoio e acima de tudo informação. 

Gil Ramos

Claro que não é a mesma coisa – nada substitui o presencial – , porque não é, mas, sendo o que temos de mais seguro neste momento, tem sido positivo.

Como você se tornou uma consultora de amamentação?

Eu sempre quis muito amamentar e achei que fosse automático. Engravidei e fui atrás de informação sobre o parto, mas não sobre a amamentação.

Na época, ninguém chegou pra mim e disse: “olha, é muito difícil amamentar, então, leia, se informe, procure consultoria de amamentação ainda na gestação”. E eu achei que fosse realmente algo natural e não foi.

Minha filha nasceu e logo foi pro peito e sugou. Mas a pega não tava legal, a apojadura veio, ducto entupido, fissuras horrorosas, mastites, muito choro, persistência e apoio da minha mãe e do meu marido, até que se tornou algo prazeroso e natural.

Daí em diante eu decidi estudar, mas , a princípio, não tinha a pretensão de ser consultora. Comecei ajudando uma amiga aqui, uma vizinha ali, uma prima acolá e decidi então levar essa paixão para o lado profissional.

Se você tivesse que escolher uma dica – a mais importante – para dar para as mães, qual seria?

Contratem uma consultora de amamentação na gestação. É um investimento e pode ser que isso garanta o sucesso da sua amamentação.

Você estando bem informada ninguém vai dar pitaco de porque o bebê não sai do peito, o pediatra fofinho não vai te convencer de que seu bebê precisa de fórmula, a sua tia não vai tentar oferecer chupeta pro seu bebê, o seu/sua parceirx vai compreender que os obstáculos fazem parte desse processo, você não vai se desesperar quando o bebê não ganhar o peso esperado pelo médico, você vai saber diferenciar uma mastite de uma candidíase.

Enfim, esse seria e é o meu conselho para as gestantes. Amamentar não é de graça. Aliás, essa frase é uma grande mentira. Amamentar exige vontade, dedicação, rede de apoio e acima de tudo informação.  Informação é investimento certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso ajudar?